sábado, junho 11, 2016

Alcaçuz

Alcaçuz

A alcaçuz, nome cientifico Glycyrrhiza glabra, é uma planta medicinal muito utilizada na melhoria de problemas respiratórios. As suas propriedades medicinais descritas são:
  • anti-inflamatória
  • anti-espasmódica
  • expectorante
  • antitússico
  • anti-séptica
  • diurética
  • laxante

Como usar o alcaçuz

A raiz do alcaçuz é a a parte utilizada para fazer as infusões, para preparar um chá deve colocar cerca de 10 gr de raiz de alcaçuz por litro de água. Não deve beber mais de 3 xícaras de chá de alcaçuz.

Cuidados e alertas sobre o chá e infusões do alcaçuz

Estão descritos alguns cuidados e alertas que deve ter em conta. O chá e infusões do alcaçuz estão contra-indicados na gravidez, lactação, anemias, hipertensão, glaucoma, problemas venosos, problemas cardíacos e mulheres que usam anticoncepcionais orais ou outros tratamentos hormonais.
Alcaçuz

O chá e infusões do alcaçuz e os anticoncepcionais orais

Os estudos revelaram que o consumo de chá de alcaçuz parece aumentar as dosagens séricas de estrogénios no sangue, aumentando o risco de complicações e efeitos adversos deste tipo de tratamentos. Descubra alguns efeitos adversos que podem surgir mas facilmente: alterações do humor, dores de cabeça, dores de estômago, aumento e dor nos seios, acne, menstruações irregulares, spotting, alterações do peso, alterações do humor, depressão, candidíase, aumento do apetite, nervosismo, perturbações do sono, diminuição do interesse sexual, sensação de formigueiros, vertigens, batimentos irregulares do coração, tensão arterial elevada, enxaqueca, varizes, dores de garganta, náuseas, vómitos, diarreia, prisão de ventre, queda de cabelo, pele seca, dor no pescoço, cãibras, corrimento produção de leite, quistos do ovário, afrontamentos, ausência de períodos, corrimento vaginal, secura vaginal, esfregaço da citologia alterado, retenção de líquidos, sede excessiva, aumento da transpiração e perda de peso.

É importante não beber mais quantidade a que está sugerida no post.

Fontes bibliográficas
Partilhe

6 comentários:

  1. Muito obrigada, Carlos!
    Tirou todas as minhas dúvidas.
    Está de parabéns, muito esclarecedora a matéria. Fiquei com medo desses efeitos colarais e só ingeri o xarope duas vezes...troquei pelo alopatico "percof" (levodropropriza) que já li em outro post recente que não altera a pílula.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, eu é que agradeço as visitas e confiança... ando por aqui... :)

      Eliminar
  2. Olá, Carlos.
    Nesse caso, a alcacuz potencializa o efeito do anticoncepcional. Porém, há casos de ervas, além da de São João, que podem reduzir a eficácia da pílula? Há pesquisas nesse sentido.
    Desde já, muito obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, sim potencia como fazem também as bebidas alcoólicas... para já só mesmo o hipericão é que corta.... ando por aqui. :)

      Eliminar
  3. olá, poderia me ajudar?
    A minha namorada toma gynera há mais de quatro anos, mas recentemente no ultimo dia da sua pausa tivemos relações, e usamos o preservativo só que este rompeu e fomos até ao fim sem dar conta. No dia seguinte ela iniciou o novo ciclo, envolvemo nos novamente mas voltou a acontecer o mesmo... nós já pesquisamos várias informações mesmo através do seu site, pedia atenciosamente que nos desse algum esclarecimento sobre isto porque estamos ansiosos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, se tomam a gynera sem falhas não têm riscos, estão protegidos na pausa entre as cartelas e no inicio também... pois não está na primeira cartela... ando por aqui... :)

      Eliminar

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.