domingo, maio 11, 2014

Rubéola (anticorpos IgG e IgM)

Rubéola (anticorpos IgG e IgM)

O exame sorológico da rubéola é feito durante a gravidez e tem com objectivo detectar a presença de anticorpos contra a rubéola na corrente sanguínea (anticorpos IgG e IgM). A presença de anticorpos pode revelar se a mulher é imune ou entrou em contato com o vírus da rubéola.

A presença do vírus causador da rubéola na mulher que pretende engravidar ou grávida aumenta o risco de ocorrer um aborto espontâneo ou causar alterações ao feto (síndrome da rubéola congénita, que se caracteriza por malformações no feto como surdez, glaucoma, cataratas, atrasos mentais e alterações no coração).

A ocorrência de rubéola na gravidez deve ser prevenida através da vacinação. A mulher que quer engravidar pode fazer a vacinação da rubéola, embora tenha que aguardar 3 a 4 meses, após fazer a vacina, para engravidar.

Valores dos anticorpos da rubéola (IgG e IgM)

Anticorpos IgG
  • Não reagente ou negativo: < 10,0
  • Indeterminado ou duvidoso: entre 10 e 15
  • Reagente ou positivo: > 15,0
Anticorpos IgM
  • Não reagente ou negativo: < 0,80
  • Indeterminado ou duvidoso: entre 0,80 e 1,20
  • Reagente ou positivo: >= 1,2

O valor do anticorpo IgG está relacionado com a imunidade adquirida e o valor do anticorpo IgM revela o contato com o vírus da rubéola.

Interpretar os resultados dos anticorpos da rubéola

IgG + (reagente) e IgM - (não reagente)
A está imune já entrou em contacto com o vírus e criou anticorpos ou foi vacinada.

IgG - (não reagente) e IgM + (reagente)
A mulher não está imune e pode ter entrado em contacto com o vírus da rubéola.

IgG + (reagente) e IgM + (reagente)
A mulher entrou em contacto com o vírus, podendo ser recentemente.

IgG - (não reagente) e IgM - (não reagente)
A mulher nunca entrou em contacto com o vírus da rubéola e não tem anticorpos de defesa.

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.