segunda-feira, maio 18, 2015

Os animais de companhia e os bebês

Os animais de companhia e os bebês

Quando temos animais de companhia a partilhar nosso lar, o animal acaba por ser mais um elemento da família, com direitos, cuidados especiais e claro passa a reivindicar um lugar no seio da família. Obviamente que isso depende de raça para raça, normalmente as raças mais pequenas são as mais escolhidas para as habitações com menos espaço e as raças de maior porte são as mais indicadas para quem tem mais espaço.

A evolução da sociedade acabou por colocar os animais de companhia num patamar sem paralelo, embora existam muitas famílias que ainda mal tratam os animais existe uma grande maioria que lhes reservou um lugar na família. O pior é quando o animal acaba por ganhar competição, como acontece quando há um nascimento de um bebê.

A convivência dos bebês e os animais, cuidados e perigos

Este tema me desperta especial interesse, nós colocamos os animais de companhia no centro das atenções, ao nascer uma criança o animal sente-se subjugado para segundo plano, deixa de ter a liberdade que tinha e pode mesmo ficar mais ciumento. Este tipo de comportamento pode gerar problemas, pois não nos podemos esquecer que os animais são muito territoriais e cada vez que à alguma ameaça acabam por ter instintos de sobrevivência e isso pode trazer problemas na relação com nosso bebê, futura criança.

Cuidados a ter na nova adaptação do animal ao bebê

A reconstrução da família, após a chegada do bebê, pode durar meses, por isso devemos ter muita calma e estar sempre alerta para nosso bebê não correr riscos. A interacção, entre o bebê e o animal deve ser vigiada e pode até ser adiada, pois o bebê e o animal têm tempo para se conhecer, brincar e se relacionarem. Alguns cuidados que devemos ter:
  • não permitir que o animal entre em contato com o bebê
  • evitar que o animal tenha contato com os objectos do bebê
  • ter mais cuidados de higiene em casa, usar o aspirador mais vezes
  • ter zonas vedadas ao animal
  • evitar o contato do bebé e o wc do animal
  • fazer a desparasitação do animal e da família indicada pelo seu médico
  • evitar o contato do animal com o lixo
  • não dar restos de papa e outros alimento do bebê ao animal
  • higiene do animal (lavagem e pelo curto)
  • dar ao animal muita atenção e carinho
  • demonstrar ao animal o seu novo lugar na família (na hierarquia da família fica depois do bebê)
Boneca
Boneca
Os animais de companhia podem ajudar o desenvolvimento das crianças, aumentar sua imunidade e tornar nossas crianças mais amigas do ambiente. A vigilância do relacionamento, os cuidados de higiene e paciência são muito importantes para que se consigam estes benefícios. Não aconselho a convivência entre animais de raças perigosas e as crianças (raças de cães consideradas perigosas em Portugal: cão de fila brasileiro, dogue argentino, pit bull terrier, rottweiler e staffordshire terrier americano).

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.