segunda-feira, maio 05, 2014

Diabetes

Diabetes

A diabetes é uma doença crónica provocada pelo mau funcionamento do pâncreas que não consegue regular os níveis de açúcar no sangue (ausência ou diminuição da produção de insulina).

Como se detecta ou suspeita? Se tiver um glicemia (valor açúcar no sangue) em jejum (jejum de 8 ou mais horas) superior a 120 mg/dl em duas ocasiões separadas num curto espaço de tempo acompanhada de muita sede, vontade de urinar durante a noite e claudicação intermitente.

A diabetes é uma doença que exige uma mudança dos estilos de vida, tais como: uma alimentação saudável e equilibrada, praticar exercício físico (caminhar 30 a 40 minutos por dia), evitar as bebidas alcoólicas e o tabaco, controlar a tensão arterial, cuidar dos pés, frequentar as consultas trimestrais (controlar os valores das gorduras no sangue e hemoglobina glicosada) e controlar os valores de glicemia.

A avaliação e medição dos níveis de glicemia são importantes para ajustar o tratamento e os estilos de vida. Para fazer esta avaliação vai necessitar de um glicómetro (pode obter um na sua farmácia ou Centro de Saúde gratuitamente), um picador (as lancetas são gratuitas, mude as lancetas uma vez por dia ou a cada picada), tiras de avaliação (compradas com receita), livro de registo (oferecido nas consultas de diabetes).

Valores ideais: em jejum (glicemia pré-prandial): 80 a 120 mg/dl; após as refeições (glicemia pós-prandial): menos de 140 mg/dl.

Alguns conselhos:
  • Mantenha o seu equipamento em local seguro e em boas condições de higiene;
  • Use somente um medidor, que deverá ser só seu;
  • Lave as mãos antes de fazer a picada;
  • Mude a lanceta do picador todos os dias ou após uma medição;
  • Não pique sempre no mesmo local, mude de local (pique na parte lateral da cabeça do dedo alternadamente);
  • Não coloque as lancetas no lixo comum, reúna-as e entregue-as no seu Centro de Saúde;
  • Faça medições regularmente (solicite opinião na consulta de diabetes, sobre o número de vezes que precisa fazer).

Ao seguir estes conselhos evitará o aparecimento de complicações, tais como: neuropatia diabética (perda de sensibilidade e dificuldade em movimentar-se – sistema nervoso afectado), retinopatia diabética (retina afectada, podendo causar cegueira), nefropatia diabética (alteração do funcionamento dos rins), angiopatia (lesões nos vasos sanguíneos) e pé diabético (gangrena e amputação).

Baixa de açúcar ou hipoglicemia

Nos diabéticos a glicose pode baixar demasiado e o diabético apresentar uma hipoglicemia.

Sintomas: dores de cabeça, tremor, tonturas, fome, pele húmida, coração acelerado, confusão e suores frios.

O que fazer: medir os valores de glicemia, tomar 1 pacote de açúcar, comer 2 a 3 bolachas com sumo de fruta, repousar 30 minutos e posteriormente verificar os valores de glicemia (subiram), antecipar a refeição seguinte ou efectuar refeição ligeira. Se tem muitos episódios de hipoglicemia deve falar com a sua equipa de saúde para fazer algumas correcções, faça refeições de três em três horas (5 a 6 refeições por dia).

Valores altos ou hiperglicemia

Nos diabéticos o açúcar no sangue pode subir para valores muito altos, nestes casos o doente apresenta uma hiperglicemia.

Sintomas: visão turva, aumento da sede, maior vontade de urinar, pele seca, comichão (prurido) e cansaço.

O que fazer: ingerir líquidos sem açúcar (água e chá), fazer medições dos valores de glicemia, rever a alimentação, iniciar ou aumentar prática desportista e contactar a equipa de saúde se mantiver valores elevados (superiores a 200mg/dl).

Os pés do diabético

O diabético deverá cuidar e vigiar os seus pés todos os dias para prevenir o aparecimento de feridas e amputações. Assim deve lavar diariamente os pés com água morna e sabão, secá-los bem e aplicar um creme hidratante, limar as unhas a direito, sem as cortar, não andar descalço, usar calçado e meias confortáveis, não usar bijutaria nos pés, examinar o calçado antes de o calçar, recorrer ao seu enfermeiro de família se apresentar ferida ou outra lesão (micose (dedos gretados ou unhas farinhentas) ou unhas encravadas), observar os pés todos os dias, com ajuda de um espelho, não usar calicidas, lâminas de barbear ou outros produtos, não fumar, fazer o controlo diário da sua glicemia (açúcar), evitar o excesso de peso, praticar exercício físico diariamente, usar calçado adequado, verificar a temperatura dos pés e usar meias brancas de algodão. Os valores de glicemia devem ser mantidos dentro dos parâmetros normais.

Os adoçantes

Os adoçantes ou edulcorantes são substâncias que podem ser adicionadas aos alimentos e bebidas com o objectivo de as tornar mais doces. Os adoçantes podem ser calóricos (frutose e polióis (sorbitol, maltitol, manitol, xilitol) ou não calóricos (sacarina, ciclamato, aspartame, acesulfame de potássio e sucralose). Os adoçantes calóricos aumenta os níveis de açúcar no sangue e no casos dos polióis há também um aumento dos triglicéridos e diarreias. Os adoçantes não calóricos não devem ser dados às crianças e grávidas.

A diabetes é uma doença crónica de atinge milhares de pessoas no mundo inteiro. Em Portugal o flagelo é enorme, e todos os diabéticos têm direitos, como a isenção das taxas moderadoras, medicação a preços mais reduzidos (anti-diabéticos orais, insulina, material para avaliar valores de açúcar no sangue) e o acompanhamento individualizado nas unidades de saúde. Estes benefícios devem ser acompanhados de um esforço pessoal para que haja benefícios a longo prazo e as complicações não se instalem.

Fontes bibliográficas
Partilhe

2 comentários:

  1. Tendo diabetes e sendo insulino dependente posso tomar antistax?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      sim pode, mas deve sempre solicitar conselho ao seu médico... se precisar ando por aqui... :)

      Eliminar

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.