16 de julho de 2018

Em 2050 a qualidade do ar em Portugal vai trazer degradação da saúde pública


A qualidade do ar em Portugal continental e, consequentemente, o ambiente e a saúde pública vão continuar a degradar-se de forma preocupante até ao final do século. Isto apesar de se prever uma diminuição da emissão de poluentes para a atmosfera. As conclusões são de um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) que, num trabalho inédito, estimou de que forma as alterações climáticas e as condições meteorológicas que se avizinham vão afetar a qualidade do ar em Portugal na última metade do século XXI.

Em 2050 a qualidade do ar em Portugal vai trazer degradação da saúde pública

“A degradação da qualidade do ar esperada entre 2050 e 2100 para alguns poluentes, apesar da redução das respetivas emissões fruto das imposições da Comissão Europeia, é justificada pelas condições meteorológicas mais quentes e secas [em 2100 o planeta estará em média mais quente 4ºC] que conduzem a um aumento das concentrações de fundo e a uma menor deposição e dispersão”, aponta Alexandra Monteiro, investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar e do Departamento de Ambiente e Ordenamento da UA

O cenário, segundo a investigadora, trará para a última metade deste século uma certeza: “A proteção da saúde humana será ainda mais crítica no futuro”. Crianças, idosos, grávidas e indivíduos que sofram de problemas respiratórios e cardíacos serão os principais afetados pela poluição atmosférica que atualmente, segundo a Organização Mundial de Saúde, já mata todos os anos sete milhões de pessoas em todo o mundo. 
Em 2050 a qualidade do ar em Portugal vai trazer degradação da saúde pública - Alexandra Monteiro, investigadora

Os dados apresentados pela UA, desvenda Alexandra Monteiro, coordenadora do estudo publicado recentemente na revista Air Quality, Atmosphere & Health, “confirmam bem a complexidade do sistema atmosférico e da poluição do ar, em particular, revelando que a sua natureza depende de múltiplos fatores, que incluem não só o que é emitido para a atmosfera pelo Homem e pela natureza, mas também das condições físicas de dispersão e transporte dos poluentes, ditadas pela meteorologia”. 

É que mesmo que a redução de emissões espectável para 2050 se verifique, fruto da legislação europeia que, ainda assim, é menos exigente do que as recomendações da Organização das Nações Unidas, as alterações climáticas e as condições meteorológicas previstas para este futuro de médio prazo deverão conduzir a um aumento das concentrações de poluentes. 

Deterioração do ar é inevitável

“Apesar do combate e mitigação das alterações climáticas dever ser feito, prevê-se que haja alterações inevitáveis e já não passíveis de resolver”, antevê Alexandra Monteiro. Ainda assim, para minimizar os danos, é urgente diminuir ainda mais as emissões da responsabilidade do Homem. 

“Mas para que isto seja feito de uma forma eficiente e duradoura é urgente uma estratégia e implementação conjunta entre países e continentes, uma vez que a poluição do ar não tem fronteiras nem limites políticos”, lembra a investigadora do CESAM.

Para além de Alexandra Monteiro, também participaram no estudo os investigadores do CESAM Elisa Sá, Ana Fernandes, Carla Gama, Sandra Sorte, Myriam Lopes, Carlos Borrego e Ana Isabel Miranda. O estudo contou ainda com a colaboração do Grupo de Meteorologia e Climatologia do Departamento de Física da UA que disponibilizou os resultados das simulações de cenários climáticos para futuro de médio (2050) e longo prazo (2100).

Descubra alguns posts relacionados

11 comentários:

  1. Olá, pode deixar seu comentário... se lembre que a informação neste post é apenas para aumentar seu conhecimento sobre o tema... não deixe de procurar seu médico... muito obrigado... :)

    ResponderEliminar
  2. Tomei meu remédio normalmente as 22h e a 1:30 da manhã eu vomitei. Porém pela manhã as 10h eu tomei outra pílula da cartela.Estou protegida? E agora sei que a minha cartela irá terminar um dia antes do previsto. Minha dúvida é na pausa: eu faço a pausa de 7 dias normais ou 6 dias pq minha cartela terminou um dia antes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, sim continua, pois tomou outra dentro do prazo... deve repor esse comprimido que ficou faltando em sua cartela... mantenha certinho, ando por aqui... :)

      Eliminar
  3. Tomei a pílula 22:15 e vomitei de madrugada era 13:30 mas tomei pela manha as 10:30 passou 12 e meia. Fiquei desprotegida?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, se passaram 12 horas tem riscos... deve se proteger ou evitar nos próximos 7 dias, mantenha, ando por aqui... :)

      Eliminar
  4. Tomei dois remédios da cartela pq acabei vomitando. Então minha cartela irá terminar um dia antes do previsto. E na pausa: eu faço 7 dias normais ou 6 dias?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, deve repor esse comprimido em falta, para continuar protegida na pausa, que deve fazer 7 dias... ando por aqui... :)

      Eliminar
    2. Para repor eu compro uma cartela e tomo só um ? É daí depois da pausa eu compro outra cartela nova?

      Eliminar
    3. Olá, sim é isso... ando por aqui... :)

      Eliminar
  5. Olá doutor. Eu tenho uma cartela de reserva. Sempre que vomito ou tomo 2 pilulas da minha cartela atual sem querer,eu tomo uma pilula dessa cartela de reserva. Isso é certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, sim deve repor da cartela de reserva para não ficar faltando nenhuma nessa cartela e evitar riscos... ando por aqui... :)

      Eliminar

Obrigado por colocar o seu comentário... não revele nenhum dado ou informação confidencial no seu preenchimento.

Carlos Edgar

O Carlos Edgar é reconhecido como uma das maiores referências profissionais na Internet na área da contracepção e anticoncepcionais. Autor, de alguns livros e alguns estudos na área da contracepção, com mais de 15 anos de experiência, e que ajuda anualmente mais de 20.000 mulheres com suas dúvidas. Frequenta todos os anos algumas formações para se manter actualizado e ajudar todas as leitoras. Para entrar em contacto com Carlos Edgar, visite a página de contacto. Para informações sobre o Carlos, clique aqui.