-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

We Are Sorry, Page Not Found

Home Page


A pílula contracetiva combinada é constituída por dois tipos de hormonas femininas: estrogénios e a progesterona (hormonas produzidas pelos ovários). A pílula, através da grande quantidade de hormonas, impede a ovulação e dificulta a passagem dos espermatozoides, tornando o muco, que reveste a parede vaginal, mais espesso. Ao tomar a pílula passa a ter menstruações regulares, diminuição das dores menstruais, diminuição do acne e da pilosidade, menor risco de cancro do ovário e menor risco de quistos da mama e ovário. 

A pílula é apresentada em embalagens de 21 comprimidos e normalmente têm os dias da semana inscritos na parte de trás do blister (carteira) para facilitar as tomas. 

Iniciar a pílula: para iniciar a pílula, após conselho de um profissional de saúde, deve começar a tomar a pílula no primeiro dia do período menstrual (menstruação).
Exemplo: se a menstruação vier numa quinta-feira a pílula que toma deve corresponder à da quinta-feira.

Como se usa a pilula hormonal combinada

Após tomar os 21 comprimidos deve fazer uma pausa de 7 dias, na qual surgirá uma pequena hemorragia “menstruação”, com sangue muito escuro e em menor quantidade, após a pausa de 7 dias toma novamente a pílula e continuará este ciclo sempre para evitar uma gravidez indesejada. Não necessita de fazer pausas. Algumas pílulas apresentam embalagens de 28 comprimidos, nestes casos há uma toma contínua de contracetivo, não sendo necessário fazer pausas. 

A pílula e outros medicamentos

Alguns medicamentos alteram a ação da pílula como por exemplo: doxiciclina, cefodizima, cefuroxima (antibióticos), erva de São João ou hipericão (antidepressivos), modafinil (sono), ciclosporina, fenobarbital, carbamazepina, fenitoína (antiepiléticos), griseofulvina, anastrozol (tumores), amoxicilina e ampicilina (penicilinas). 

Os efeitos secundários

Ao optar pela pílula contracetiva a mulher terá que ter em conta que poderão surgir efeitos secundários de uma forma transitória, que passam sem ser necessário suspender a contraceção. Alguns efeitos secundários: náuseas e vómitos (comuns nos primeiros dias), alteração do fluxo menstrual (diminuição da quantidade e duração do fluxo), spotting (perdas de sangue entre as menstruações), tensão mamária, alteração de peso (pode ocorrer aumento de peso) e depressão. 

Pílula: composição, atuação e vantagens 

A pílula contracetiva combinada é constituída por dois tipos de hormonas femininas: estrogénios e a progesterona (hormonas produzidas pelos ovários). A pílula, através da grande quantidade de hormonas, impede a ovulação e dificulta a passagem dos espermatozoides, tornando o muco que reveste as paredes mais espesso. Ao tomar a pílula passa a ter menstruações regulares, diminuição das dores menstruais, diminuição do acne e da pilosidade, menor risco de cancro do ovário e menor risco de quistos da mama e ovário.

Perguntas frequentes sobre a pílula:

Como funciona a pílula?
A pílula hormonal através das hormonas femininas progesterona e estrogénio, estimula a hipófise resultando no impedimento da ovulação e no espessamento do muco cervical (muco que reveste a parede vaginal), dificultando a passagem dos espermatozoides.



Como devo iniciar a pílula?

A pílula deve ser iniciada no primeiro dia da menstruação, se tiver 21 comprimidos deve tomar durante 21 dias, sensivelmente à mesma hora e fazer uma pausa de 7 dias, este esquema deve ser mantido. A menstruação surgirá na pausa. Se a pílula tiver 28 comprimidos deve iniciar no primeiro dia da menstruação e manter as tomas durante 28 dias, após os quais deve iniciar nova carteira sem fazer pausas. A menstruação surgirá durante a toma dos comprimidos placebo, normalmente brancos.


Se iniciar a pílula no 2º dia da menstruação estarei protegida de uma gravidez?
A pílula deve ser iniciada no primeiro dia da menstruação, se iníciou no segundo dia deve manter as tomas todos os dias, e fazer a pausa correspondente, após a pausa, ao oitavo dia deve iniciar outra caixa. Durante pausa terá a menstruação. Nos primeiros sete dias deve usar preservativo para prevenir uma gravidez indesejada.

Posso tomar a pílula pela vagina?
Não, apesar de a mulher poder fazer alguns tratamentos via vaginal, não pode fazer a pílula pois está preparada para ser tomada oralmente.

Quais são as vantagens e desvantagens da pílula?

Algumas vantagens da pílula: menstruações mais regulares, menstruações com menor fluxo, ausência de menstruação, diminuição das dores menstruais, diminuição do acne e do excesso de pelos, prevenção de uma gravidez, menor risco de cancro do ovário e do endométrio, menor risco de quistos da mama e do ovário.

Algumas desvantagens e riscos da pílula: toma diária sensivelmente no mesmo horário, não protege das doenças sexualmente transmissíveis, aumento do risco de doença tromboembólicas, aumento do risco de doenças cardiovasculares, aumento do risco de cancro da mama e aumento do risco de cancro do colo do útero.

O que é uma pílula combinada?
A pílula combinada é um contracetivo oral constituído por dois tipos de hormonas femininas: estrogénios e a progesterona (hormonas produzidas pelos folículos).

Sim, se tiver um esquecimento maior que 12 horas na toma da pílula, se vomitar ou tiver uma diarreia após 4 horas da toma e se fizer algum medicamento que interfira com a eficácia da pílula.

Posso ter relações sexuais durante a pausa da pílula que não engravido?
Sim pode, durante a pausa a mulher está protegida de uma gravidez indesejada desde que tenha tomado a pílula corretamente, sem esquecimentos e faça a pausa correta (normalmente 7 dias).

É normal não ter menstruação com a pílula?
Sim é normal, a mulher que toma a pílula tem uma tendência natural para ter menor fluxo, menos dias e menstruação mais escura. Numa mulher com poucos dias de fluxo a pílula pode causar ausência de menstruação (amenorreia).

Alguns efeitos secundários da pílula: intolerância às lentes de contacto, náuseas, dor de barriga, vómitos, diarreia, aumento dos lípidos no sangue (colesterol e triglicerídeos), aumento da tiroxina (hormona da tiroide), aumento ou diminuição do peso, retenção de líquidos, escurecimento da pele (pigmentação), dores de cabeça ou cefaleias, enxaqueca, depressão de humor, diminuição ou aumento da libido, dores na mama, tensão mamária, corrimento vaginal, corrimento mamário, intolerância às lentes de contacto, rash, urticária, eritema nodoso e multiforme.

O aumento de peso é um dos efeitos secundários da pílula. A pílula contracetivo cria maior tendência, em algumas mulheres, para aumentar de peso. Esta tendência depende de mulher para mulher, dos estilos de vida, entre outros fatores.

Quais os medicamentos que interferem com a pílula?
Os medicamentos que podem interferir com a pílula são os antiepiléticos (primidona, carbamazepina, barbitúricos, fenitoína, oxcarbazepina, topiramato e felbamato), antituberculostáticos (rifampicina), infeções de HIV (ritonavir ou nevirapina), modafinil (sono), antibióticos (tetraciclinas, amoxicilina, ampicilina, griseofulvina), produtos à base de erva de S. João (hipericão).

Esqueci uma pílula, o que devo fazer?
A atitude a tomar depende da semana em que ocorreu o esquecimento assim se o esquecimento for na primeira semana deve tomar o comprimido esquecido assim que se lembrar, manter as tomas da pílula e usar proteção adicional durante 7 dias. Se o esquecimento ocorrer na segunda semana deve tomar o comprimido esquecido assim que se lembrar, manter as tomas diárias e usar proteção adicional durante 7 dias. Se o esquecimento ocorrer na terceira semana deve tomar o comprimido esquecido e iniciar nova caixa sem fazer a pausa dos 7 dias, não terá menstruação e terá que usar preservativo nos primeiros sete dias.

Sim pode, quando terminar uma carteira deve iniciar logo outra sem fazer a pausa normal. Este procedimento só deve ser usado esporadicamente. Tomar a pilula continua.

Devo fazer pausa entre as carteiras de pílula?
Sim deve fazer a pausa recomendada de acordo com a pílula. A paragem ou interrupção da pílula, para descanso, não está indicada.

Por engano fiz uma pausa de 6 dias entre as carteiras, há algum problema?
Deveria fazer a pausa dos 7 dias, mas se só fez 6 dias não há problema, está protegida de uma gravidez indesejada. A menstruação surgirá um dia mais cedo.

Sim pode, se for uma pílula sem estrogénio. A pílula indicada é uma pílula progestagénica que atua na inibição da ovulação. A mulher deve iniciar a pílula na 3ª semana após o nascimento (21º dia). Outros contracetivos que pode usar durante a amamentação: preservativo, implante hormonal e DIU hormonal.

Que mulheres não devem tomar a pílula?
Algumas mulheres por motivos de doença, estilos de vida ou questões hereditárias não devem fazer a pílula para não terem maior risco de certas doenças. As mulheres que fumam, têm diabetes, excesso de peso, pressão arterial elevada, varizes, sofreram AVC, flebites, sofrem de enxaquecas, epilepsia, valores elevados de triglicerídeos e colesterol, doença do fígado, tumor hormonal ativo (mama), história familiar de cancro da mama, gravidez e hemorragia vaginal não diagnosticada, não deve usar a pílula hormonal como método contracetivo.

Qual é a pílula mais fraca?
Quando falamos de pílulas fracas, falamos de pílulas combinadas com baixa dosagem de estrogénios (uma das hormonas), assim as pílulas combinadas com menor dosagem de estrogénios são a minesse®, microgeste® com cerca de 15 mcg, seguidas das pílulas mercilon®, miranova®, minigeste®, harmonet®, evra®, yasminelle®, yas® e qlaira® (pílula com diferente dosagem ao longo do ciclo, mas a maioria dos comprimidos apresentam esta dosagem) com cerca de 20 mcg.

Posso beber bebidas alcoólicas tomando a pílula?
O consumo regular de bebidas alcoólicas causa um aumento do nível de estradiol, o que faz com que a pessoa possa ter mais efeitos secundários e complicações relacionadas com a pílula (tem maior concentração hormonal no sangue). A taxa de metabolização do etanol diminui com o aumento do estradiol. A mulher que toma a pílula tem maior dificuldade em destruir o álcool.

Uso lentes de contacto posso fazer a pílula como método contracetivo?
A pílula pode levar a maior secura do olho podendo levar a uma certa intolerância em relação à lente. A mulher que usa lentes de contacto pode usar a pílula como método contracetivo, mas deverá ter presente este possível efeito secundário. Peça umas lentes de contacto gratuitas para experimentar e posteriormente saberá se há uma boa adaptação.

Mudei da minha pílula habitual para uma genérica, disseram-me que era a mesma, devo fazer a pausa e iniciar ou devo tomar seguida?
Como mudou para uma pílula igual, com a mesma dosagem hormonal, não precisa de colar as carteiras e nem usar proteção adicional na primeira semana da nova pílula. Assim faz a pausa dos 7 dias e inicia nova carteira.

Posso ficar infértil com a pilula?
Não, a pilula ou outros anticoncecionais hormonais não interferem com a fertilidade da mulher, pode no entanto demorar  a menstruar ou até a engravidar após parar a pilula.

Existem pílulas sem lactose?
Não, uma mulher com intolerância à lactose pode tomar a pílula dependendo do seu grau de intolerância, se tiver diarreias e vómitos deve mudar de método contracetivo, algumas opções: implante hormonal, anel contracetivo, adesivo hormonal, DIU ou preservativo.