domingo, maio 04, 2014

Aleitamento materno

Aleitamento materno

O leite materno é o melhor alimento para os recém-nascidos. O leite materno contém as quantidades exatas dos nutrientes necessários ao desenvolvimento do bebé, é facilmente digerido, ajuda o funcionamento do intestino, fortalece o sistema imunitário do bebé, está sempre à temperatura ideal, ajuda a mãe a retornar ao peso normal e fortalece a relação da mãe/filho.


O primeiro leite que a mãe disponibiliza ao bebé é chamado de colostro, o colostro é um líquido amarelo e espesso que reforça o sistema imunitário do bebé, evita a icterícia e melhora o trânsito intestinal. O segundo leite ou de transição surge entre a primeira e a segunda semana e tem um elevado teor de gordura. O terceiro leite é um líquido branco, sem odor e com sabor doce, que surge por volta do 20º dia.

Leite materno

As necessidades de leite de um bebé, no primeiro ano de vida, podem ser calculadas através da seguinte fórmula: 120 ml por quilo de peso e por dia, por exemplo um bebé com 4 kg, deverá mamar cerca de 480 ml por dia divididos pelas mamadas. Idealmente, um recém-nascido deverá mamar cerca de 8 vezes por dia não necessitando de horários rígidos. O bebé que é amamentado ao peito não precisa de beber água, pois o leite materno tem na sua composição cerca de 88,1% de água. 

A mamada

A mãe deve estar sentada de uma forma confortável, o bebé deve estar próximo da mama, com o queixo a tocá-la, a mão agarra na mama fazendo um C com os dedos (indicador e polegar). O bebé deve pegar na mama de forma correta, o queixo do bebé deve tocar a mama, o lábio inferior deve estar para fora, deve-se ver mais aréola de cima do que de baixo, o reflexo de sucção deve ser lento e ruidoso e a deglutição audível.

A mama onde inicia a mamada deve ficar vazia e na mamada seguinte deve começar pela mama que não esvaziou. Depois da mamada, deve colocar umas gotas de leite no bico e auréola deixando secar (ajuda a prevenir as gretas). Para o bebé largar a mama não deve puxa a mama, deve introduzir o dedo no canto da boca para aliviar o efeito de vácuo da pega, desta forma o bebé larga lentamente a mama.

Extração e conservação do leite materno

O leite pode ser extraído e guardado para ser fornecido ao bebé posteriormente, para extrair o leite deve utilizar um extrator (manual ou elétrico), com o funil adaptado ao tamanho da sua mama (S, M, L e XL), para que o extrator faça o correto esvaziamento dos canais.

Para retirar o leite deve colocar o extrator centrado com o mamilo dentro do funil, o mamilo deve mover-se dentro do funil, deve sentir o movimento rítmico do extrator, não deve ter dores no mamilo e o peito deve esvaziar totalmente. Após utilizar limpe bem as peças e esterilize o biberão e o funil.

O leite materno, à temperatura ambiente, pode ser conservado até 4 a 6 horas, no frigorífico 24 a 48 horas, no congelador 2 semanas e na arca congeladora até 6 meses (-20ºC). O leite materno pode ser guardado em sacos plásticos, recipientes de vidro ou de plásticos esterilizados. A congelação deve ser feita de forma rápida e os recipientes devem ser etiquetados com a data de extração. A descongelação deve ser feita de forma lenta, o leite deverá ser aquecido em banho-maria e consumido nas 24 horas seguintes, não utilize micro-ondas e não volte a congelar o leite, depois de descongelar.

Os bebés que são amamentados com leite materno podem ficar com os mamilos endurecidos, inchados e umbilicados. Os mamilos não devem ser espremidos, esta alteração deve-se à presença das hormonas femininas no leite e desaparece espontaneamente.

Leite artificial

O leite artificial é uma segunda opção na alimentação do latente, não devemos iniciar um leite artificial sem o aconselhamento da equipa que segue o bebé. O leite materno é por princípio, a melhor opção.

Como preparar o leite artificial

Deve começar por lavar as mãos e esterilizar o biberão, tetinas e outros utensílios que irá utilizar na preparação do leite. Posteriormente deve ferver a água durante 10 minutos, deixá-la arrefecer até aos 40ºC (pode usar um termómetro de cozinha), deite, no biberão, a quantidade de água necessária (30 ml de água por cada medida rasa de pó) e depois o pó, agitando o biberão para misturar. Deixe o leite arrefecer e antes de dar ao bebé confira a temperatura (deite algumas gotas no seu pulso). Deve lavar bem os utensílios após serem utilizados, em água corrente, deitando fora os restos de leite.

Tipos de leite

Existem no mercado diversos tipos de leite indicados para diversas idades, problemas digestivos, alterações intestinais, alergias ou intolerâncias a certos alimentos. Alguns exemplos: leite para prematuros, leite 1 (leite para bebés até aos 6 meses), leite 2 (leite para bebés entre os 6 e os 12 meses), leite 3 ou de transição (leite para bebés entre os 9 meses e os 3 anos), leite AR (leite anti-regurgitante, para bebés que bolçam muito), leite HA (leite hipoalergénico para bebés com risco de desenvolver alergias, prematuros, baixo peso ou pele atópica), leite AC, (leite anti-cólicas), leite SA, (leite saciedade para bebés glutões), leite AD (leite antidiarreicos), leite AO (leite anti-obstipante), leite sem lactose, leites de soja e leite com hidrolisado de proteínas.

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.