segunda-feira, janeiro 19, 2015

Endometriose, o que é e como tratar?

Endometriose, o que é e como tratar?

Para entender o que é a endometriose, antes, faz-se necessário saber o que é e qual a função do endométrio.

O endométrio é uma espécie de mucosa que reveste a parte interna do útero. Sua função se baseia no acolhimento e nutrição do embrião numa possível gestação até que a placenta se forme e cumpra tal atribuição.

Na inexistência da fecundação, parte considerável do endométrio é expelida durante o período menstrual. O que resta volta a revestir o útero para prepará-lo para um novo ciclo. 

A endometriose ocorre quando, ocorre um crescimento das células do endométrio para fora do útero e outros órgãos do corpo da mulher como os ovários, os ligamentos que suportam o útero, intestinos, ureteres, bexiga, rins, trompas, vagina e até cicatrizes pós cirurgia no abdómen. No momento em se instalam, as células se multiplicam, causando sangramentos, já que se trata de um tecido com grande quantidade de vasos sanguíneos. 

Existem diferentes graus para a doença, sendo a mais grave a endometriose profunda. Embora não haja causas que expliquem a doenças, acredita-se que existam relações genéticas. 

Sintomas da endometriose

Ainda que alguns podem não apresentar sintomas, outros são acompanhados com os seguintes quadros clínicos: 
  • infertilidade
  • cólicas muito fortes, chegando a incapacitar a mulher de suas atividades diárias
  • sangramentos intestinais
  • dores durante as relações sexuais
  • menstruações dolorosas
  • hemorragias mais prolongadas durante a menstruação
  • irregularidades menstruais
  • cólicas abdominais
  • dores pélvicas (baixo ventre)
  • dor ao defecar
  • inchaço abdominal

Diagnóstico da endometriose

A endometriose pode ser diagnosticada com a realização de exames ginecológicos. Na suspeita da presença da doença, o médico geralmente pede a realização de um biópsia (procedimento no qual se recolhe um pequena quantidade do tecido que se deseja examinar). 

Tratamento da endometriose

Classificada como uma doença crônica (que persiste por longo período), a endometriose regride com a chegada da menopausa, em virtude da redução na produção hormonal. 

O tratamento pode ser realizado com a administração de pílulas anticoncepcionais sem intervalos entre as cartelas, o que suspende o ciclo menstrual. Porém, o médico é quem deve avaliar qual a melhor forma de tratamento para cada caso a ser tratado.

Atenção: cólicas menstruais intensas podem ser um sinal da endometriose. Na dúvida, procure o seu ginecologista e realize os exames necessários. 

Créditos: Ativas Farma
Fontes bibliográficas
Partilhe

7 comentários:

  1. Boa tarde, tenho 37 anos e tenho endometriose, o médico sugeriu retirar o útero, mas como sou muito nova...disse que íamos tentar durante 6 meses fazer a mercilon e depois voltar avaliar.
    A minha questão é devo fazer a pausa dos 7 dias? é normal fazer este tipo de tratamento?
    O meu período sem pílula dura 3 dias com pílula não vai diminuir? Este tipo de medicamento engorda?
    Que cuidados devo ter?
    Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      pode fazer sem pausa, até é comum, fazer sem pausa, especialmente se apresentar períodos longos e tiver sangramentos... sim é normal ter este tipo de tratamento... com a pilula vai notar menos menstruação e mais escura (mesmo castanha ou marrom).... pode notar alguma retenção de líquidos e ligeiro aumento de peso, mas é mais visível numa fase inicial e depende de mulher para mulher... siga as indicações de seu médico e se precisar ando por aqui.

      Eliminar
  2. Olá, tenho 18 e sentia muita cólica desde quando comecei a menstruar. Comecei a tomar tamisa 30 continuo e as colicas pararam, porém, toda vez que tenho orgasmo tenho cólicas fortíssimas durante 10 ou 20 minutos após me impossibilitanto até de andar, isso é um sintoma de endometriose?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, não me parece que seja, essa cólica após orgasmo pode ser espasmo muscular como resultado da contracção muscular dos músculos pélvicos, da anca... deve manter a pilula e aguardar, se continuar tendo essa alteração marque consulta de ginecologia... se precisar ando por aqui... :)

      Eliminar
    2. Eu tenho o MESMO problema de cólica após orgasmo, cada vez mais frequente e estou assustada; os ginecologostas que consultei desconhecem essa particularidade. Ano passado tive endometrioma no ovário, tratei com medicação e ele dissolveu, minha GO disse q tenho endometriose leve e que bastasse tomar Tamisa 30 Sem Parar para controlar. Investigue se vc tem endo. Eu também estou desesperada com essa cólica pós orgasmo.

      Eliminar
  3. Boa Tarde DR, descobri minha endometriose faz 18 meses e a exatamente um ano estou com escapes tipo borra de café todos os dias, faço uso da medicação Evra a 9 meses e tenho um implante de testosterona, fiz recentemente vários exames de sangue na qual deram normal, incluindo de hormônios e ressonância pélvica, constando a endometriose pélvica peritoneal, dr. será que esses escapes são devido a endometriose., isso tem tirado meu sono, grata.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, sim devem ser... deve falar com seu médico e manter a vigilância, com o tempo de tratamento deve notar menos escapes... se precisar ando por aqui... :)

      Eliminar

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.