terça-feira, junho 09, 2015

Riscos e contra-indicações do DIU Mirena®

Riscos e contra-indicações do DIU Mirena®

O mirena® é um dispositivo intra uterino, conhecido por sistema intra uterino, por possuir um pequeno reservatório de hormonios que ao ser colocado no interior do útero liberta o hormonio levonorgestrel.
DIU Mirena®
DIU Mirena®
O diu mirena® tem uma forma de “T” para mais facilmente se fixar e ajustar ao interior do útero, o traço vertical ou perna do "T” contém um reservatório do levonorgestrel (hormonio).

O diu mirena® está indicado na prevenção da gravidez, anticoncepcional sem estrogénios e nos casos de sangramento menstrual abundante.

O diu mirena® apesar de não ter estrogénios em sua composição pode, como todos os anticoncepcionais hormonais, aumentar o risco da mulher ter alguns problemas de saúde tais como infeção pélvica, especialmente após a colocação ou quando a mulher tem múltiplos parceiros, gravidez extrauterina (gravidez fora do útero), expulsão, perfuração uterina, durante a inserção, maior debilidade ou falta de força, após a colocação e folículos ováricos aumentados.

Os riscos do diu mirena® estão identificados, mas sua ocorrência é rara e na maioria das mulheres nunca aparecem. Estes riscos não devem ser usados como contra-indicações para colocar o diu mirena®, o diu mirena® está realmente contra-indicado nalgumas situações como: gravidez, presença de miomas no útero, tumores hormonais (por exemplo da mama), doença inflamatória pélvica, infecção urinaria, infeção uterina depois do parto ou aborto, alteração das células uterinas, sangramento vaginal de causa desconhecida, doenças do fígado e alergia ao levonorgestrel.

O diu mirena® e os riscos de efeitos adversos

Com tantos riscos quando devo recorrer ao meu médico?

Deve recorrer ao seu médico 12 semanas após a inserção para consulta de controlo e anualmente. Deve igualmente recorrer ao seu médico de imediato se deixar de sentir os fios, sentir a parte inferior do dispositivo, tiver dor abdominal persistente, dor ou desconforto durante a relação sexual, se o seu parceiro sentir desconforto durante o coito, febre, corrimento vaginal anormal (descubra como deve ser seu corrimento normal), notar alterações súbitas na visão, enxaquecas, dores de cabeça persistentes ou detectar um aumento da pressão arterial.

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.