-->



Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

We Are Sorry, Page Not Found

Home Page
A pílula jeniasta® é um contraceptivo hormonal combinado com hormonas estrogénicas – etinilestradiol e progestagénicas – cloromadinona (0,03 mg etinilestradiol + 2 mg acetato de cloromadinona), indicado na prevenção da gravidez indesejada. Outros componentes: lactose mono-hidratada, amido de milho, povidona, estearato de magnésio, aquapolish vermelho 044.12 MS.


O blister ou cartela da pílula jeniasta® tem 21 comprimidos cor de rosa, estando no mercado disponíveis embalagens com 1, 3 ou 6 blisters ou cartelas.

Como tomar a jeniasta®
A pílula jeniasta® deve ser tomada todos os dias, sensivelmente à mesma hora, durante 21 dias (21 comprimidos) seguidos de 7 dias de pausa (sem tomar comprimidos).

Como iniciar a jeniasta®

Se nunca tomou nenhum anticoncecional
Deve iniciar a jeniasta® no primeiro dia da hemorragia de privação (menstruação). 

Substituição de outro contracetivo hormonal combinado
Deve iniciar a jeniasta® no dia seguinte a ter terminado o contracetivo.

Substituição de uma pílula só com progestagénio, injeção hormonal ou implante
Deve tomar o primeiro comprimidos de jeniasta® no dia seguinte à paragem da pílula ou remoção do implante e no dia que estava prevista a injeção hormonal.

Após um aborto no primeiro trimestre 
Deve iniciar a jeniasta® logo a seguir. 

Após o parto ou após um aborto no segundo trimestre 
Se não amamentar deve iniciar a jeniasta® entre o 21 e o 28 dia após o parto ou aborto.

A pílula e outros medicamentos
A utilização simultânea de jeniasta® com antibióticos (ampicilina, penicilinas e tetraciclinas), barbitúricos, rifampicina, fenitoína, rifabutina, primidona, fenilbutazona, dexametasona, griseofulvina, topiramato, alguns inibidores da protease, modafinil, ritonavir, chá de hipericão ou erva de São João, reduzem a eficácia da pílula jeniasta®.

Se usar algum destes medicamentos deve usar outro método contraceptivo (preservativo) ou evitar as relações durante o tratamento e nos 7 dias seguintes.

Efeitos secundários

Efeitos secundários frequentes
Aumento da pressão arterial, aumento do peso, tonturas, vómitos, acne, sensação de cansaço, pernas pesadas, retenção de líquidos, dores de barriga, depressão, irritabilidade e nervosismo.

Efeitos secundários pouco frequentes 
Alterações dos níveis de gordura no sangue, intolerância a lentes de contacto, dores de estômago, aumento dos gases, diarreia, manchas na pele, queda de cabelo, pele seca, dor nas costas, diminuição da libido, secreção mamária e infeção fúngica vaginal.

Efeitos secundários raros
Zumbidos, urticária, eczema, vermelhidão da pele, comichão, aumento da quantidade de pelos, alterações na pressão arterial, formação de coágulos sanguíneos, aumento dos seios, inflamação vaginal, hemorragia menstrual descontrolada, síndrome pré-menstrual e aumento do apetite. 

Esquecimentos, vómitos e diarreia

Se tiver esquecido de 1 comprimido e não tiverem passado 12 horas, deve tomar assim que se lembre e manter a toma dos restantes à mesma hora, pois não altera a eficácia da pílula. Não precisa de medidas adicionais de proteção. 

Se o esquecimento for superior a 12 horas ( da hora habitual) deve tomar os comprimidos assim que se lembre (mesmo que tome 2 ao mesmo tempo), e como corre o risco de engravidar, deve usar outro método contraceptivo nos 7 dias seguintes (preservativo), se estiver na ultima semana da carteira ou blister deve iniciar a nova carteira assim que terminar a atual.

Os vómitos ou diarreia intensa interferem com a eficácia da pílula se ocorrerem nas 4 horas seguintes à toma do comprimido. Nesta situação deve tomar outro comprimido para garantir a eficácia da pílula.

Fontes bibliográficas
infarmed.pt