-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

We Are Sorry, Page Not Found

Home Page

A pílula azalia® é um contraceptivo oral sem estrogénios indicado na prevenção da gravidez indesejada. A pílula azalia® é uma pílula progestagénica ou mini-pílula que tem na sua composição o desogestrel. A pílula azalia® é indicada como contraceptivo nas mulheres a amamentar.

Pilula Azalia
Pílula Azalia®
Como iniciar e tomar a pílula azalia®

A pílula azalia® deve ser iniciada no primeiro dia da menstruação, após o parto a pílula deve ser iniciada após 21 dias do parto, mesmo que a mulher não esteja menstruada (é comum a mulher que amamenta não menstruar).
A pílula azalia® deve ser tomada todos os dias, sensivelmente à mesma hora, durante 28 dias, após terminar a carteira de azalia® a mulher deve logo começar outra sem fazer pausa.
Azalia®

Efeitos secundários da pílula azalia®
  • infecção vaginal
  • cansaço 
  • enjoos
  • vómitos 
  • acne
  • perda de cabelo 
  • dor mamária
  • menstruação irregular
  • ausência de menstruação 
  • menstruação dolorosa, 
  • quisto no ovário 
  • alterações da libido
  • alterações do peso corporal
Azalia®

Medicamentos que interferem com a pílula azalia®
  • primidona
  • fenitoína
  • carbamazepina
  • oxcarbazepina
  • felbamato
  • fenobarbital
  • rifampicina
  • rifabutina
  • ritonavir
  • nelfinavir
  • griseofulvina
  • carvão medicinal
  • hipericão (Erva de S. João)
Azalia®

Esquecimento da pílula azalia®

A pílula azalia® pode perder a sua eficácia se a mulher tiver um atraso superior a 12 horas. Perante um esquecimento de um comprimido de azalia® a mulher deve tomar o comprimido assim que se lembre, manter os comprimidos seguintes e usar preservativo nos 7 dias seguintes.

A pílula azalia® e a menstruação

Como a pílula azalia® não tem estrogénios a mulher poderá não menstruar ou ter pequenos sangramentos que duram dias ou mesmo semanas. A eficácia da pílula azalia® mesmo com estas alterações menstruais não se altera.

Fontes bibliográficas
infarmed.pt