-->

Theme Layout

Theme Translation

Trending Posts Display

Home Layout Display

Posts Title Display

404

We Are Sorry, Page Not Found

Home Page
Ao longo das décadas as pílulas têm evoluído passando de pílulas com maior dosagem hormonal, inicialmente somente com estrogénios, para pílulas combinadas (estrogénios - progesterona) e mais recentemente pílulas de baixa dosagem hormonal que tentam replicar os nossos hormônios naturais.
Pílulas da nova geração nomes

As pílulas e as suas gerações

Para caracterizar os diversos tipos de pílulas é comum falarmos nas gerações das pílulas, sabemos que as pílulas de 1ª geração têm mais riscos para a saúde da mulher e mais chances de causar de efeitos adversos, as de 2ª geração tem menos, as de 3ª geração ainda menos e as mais recentes ou de 4ª geração tem ainda menos riscos.

Evolução da pílula e suas diferentes gerações
  • pílulas de 1ª geração (contém mais de 50 microgramas de estrogénios)
  • pílulas de 2ª geração (contém levonorgestrel, norgestimato e noretindrona e 30 a 35 microgramas de estrogénios)
  • pílulas de 3ª geração (contém desogestrel, gestodeno e 15, 20 ou 30 microgramas de estrogénios)
  • pílulas de 4ª geração (contém drospirenona, cloromadinona, acetato de nomegestrol e 15, 20, 25 ou 30 microgramas de estrogénios (estradiol ou valerato de estradiol))

Pílulas anticoncepcionais da nova geração

As pílulas da nova geração ou de 4ª geração são as mais recentes e possuem relações entre os hormônios estrogénicos e progestagénicos mais benéficas, tendo menor risco de causar edemas, aumento de colesterol, e menores riscos de causar efeitos adversos - pílula e os efeitos adversos.

Pílulas anticoncepcionais mais novas da 4ª geração nomes

Fontes bibliográficas