10 de setembro de 2015

Crises de pânico – crises de ansiedade



Crises de pânico – crises de ansiedade

A ansiedade pode-nos afetar regularmente, mas em certas situações pode surgir de forma aguda, muito limitante que leva a pessoa a se descontrolar e a ficar diminuída na sua ação ou pensamento.

As crises de ansiedade podem surgir em qualquer altura e muitas vezes não têm um fator desencadeante direto. A acumulação de situações, traumas ou mesmo a ansiedade crónica sem tratamento podem aumentar nosso risco de ter uma crise de pânico ou de ansiedade.

Crises de pânico e de ansiedade – sintomas

Na crise de ansiedade nosso corpo tem uma descarga enorme do hormônio adrenalina, o que pode mais facilmente causar os sintomas.

Os sintomas das crises de ansiedade são muito semelhantes aos da ansiedade, mas surgem de forma mais espontânea e a pessoa tem manifestações físicas mais severas e limitantes. 

Os sintomas das crises de ansiedade ou pânico são insônia, falta de ar, falar rápido, choro, confusão, desmaio, palpitações, aumento dos batimentos cardíacos, respiração mais acelerada, dores no peito, mãos húmidas, suores, tremores, boca seca, aperto na garganta, dificuldade em engolir, vômitos e diarreia. Saiba mais sobre sintomas de ansiedade.

Tratar as crises de pânico e de ansiedade

As crises de ansiedade e pânico só se resolvem com alguns medicamentos para relaxar e acalmar a pessoa. O quadro de crises de pânico e de ansiedade é tão limitante que as pessoas referem sempre uma sensação de angustia e quase morte, sendo normal recorrer aos serviços de saúde. Após uma crise de ansiedade é sempre aconselhado falar com seu médico para avaliar a necessidade de introduzir ou ajustar os tratamentos.

Fontes bibliográficas

4 comentários:

  1. Dr. por imensos factores tenho andado sobre forte stress. Meu período fértil foi de 29 de Agosto a 4 de Setrmbro. Tive relações sexuais não protegidas a 6 de setembro. Neste fim de semana dia 11 deveria ter vindo o período. Julgo que tive uma gastroenterite com muita diarreia e náuseas. Não cheguei a vomitar e perdi o apetite. Tive febre, dores abdominais e lombares e cólicas fortíssimas parecidas com as contrações de ter filhos. Ontem dia 15 com quatro dias de atraso fiz teste de farmácia e deu negativo. Continuo sobre imenso stress agora ainda mais com a possibilidade de estar grávida ? Qual a sua opinião ? Quando devo fazer teste novamente ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      como o teste deu negativo não deve estar, me parece que está tudo relacionado com os problema que teve e com essa enorme ansiedade.... deve se proteger para não ter riscos.. se precisar ando por aqui... :)

      Eliminar
  2. Eu sempre fui uma pessoa ansiosa. Porém aprendi de certa forma a controlar ela. Mas dentro de um mês, passamos por tantas situações emocionais em nossa família, que tive insônia, enxaqueca, minha casa está em construção o dia inteiro barulho de marteladas, certas, e bitorneira, tive acompanhando um tio no hospital que estava enfermo, após a noite que dormi lá, acordei com muitas dores na cabeça inteira, tão fortes, que pensei poder estar tendo um AVC (mesmo sem qualquer propensão a isso), não tive tonturas e nem vômitos, pressão arterial abaixo de 12, não tive confusão mental e nem dificuldade ao falar, mas minha cabeça doía por inteira. Pesquisando na internet ouvi falar sobre cefaléia tensional, fazia sentido relacionado a todos os fatores emocionais que tinha vivido. Com uso de relaxante muscular foi melhorando após 15 dias. Depois de uma semana, tivemos mais 3 casos de situações na família que no abalaram, familiares sendo assaltados, outros passando mal, é meu irmão envolvido em acidente de carreta (saiu ileso graças a Deus). Em todos esses acontecimentos eu acordava assustada, qualquer barulho me assustava dormindo e acordava sentindo como se meu coração acelerasse. Em uma última notícia ruim, eu tive no amanhecer muitas dores no peito, sentimento de angústia, agulhadas nas costas e peito, respiração acelerada... Durou uns 30 minutos essa sensação. Após isso começou a ficar mais forte a dor na cabeça, essa ansiedade vinha e voltava, comecei a me sentir com medo e percebi que era uma crise seria de ansiedade da qual eu nunca tinha vivido alguma crise desse jeito. Meu corpo todo tenso, passava aa mãos nas costa e sentia pontos em formas de nós musclares. Comentando com uma amiga profissional de educação física, com algumas especializações, sobre o que eu sentia, ela tocou em meu corpo, e disse que por conta da Ansiedade, essas crises liberam descargas de adrenalina, que o corpo não dá conta de dissolver, se acumulam na parte muscular superior nas costas, e em pontos de encontro com nervos. Ela me deitou no chão e em cada ponto, trabalhando minha respiração, ela apertava eles meio que massageando, eu sentia a reação em toda minha cabeça sendo puxada, a maioria foram desfeitos, alguns ainda tem e leva tempo para se dissolver, precisa de compressa morna e massagens, mas o alívio foi impressionante, como tirar com a mão a dor de cabeça, pude dormir melhor, porém ainda acordei na madrugada sentindo uma crise novamente e trabalhava o controle com a respiração. Pois tudo ainda é muito recente. Eu preciso encontrar uma forma de controlar essa crise para melhorar mais. Eu nunca antes tinha passado por uma crise. E não quero seguir com isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, fiquei muito sentido com todas as situações que tem passado, mas me parece que encontrou o caminho para ultrapassar essa tensão toda e a ansiedade... se com a massagem teve alivio deve continuar fazendo... espero que fique melhor, vá passando para deixar noticias... ando por aqui... :)

      Eliminar

Obrigado por colocar o seu comentário... não revele nenhum dado ou informação confidencial no seu preenchimento.