quinta-feira, janeiro 08, 2015

20 formas de combater a prisão de ventre

20 formas de combater a prisão de ventre

A prisão de ventre ocorre quando o nosso intestino deixa de ter tantos movimentos, o que vai levar a uma progressão mais lentas da fezes pelo intestino, o que faz com que fiquem mais secas, pois ao estacionarem no intestino grosso e dá-se maior absorção de água.

Os episódios de prisão de ventre podem ser acompanhados por cólicas, desconforto, abdómen volumoso, sangue vivo nas fezes e sensação de evacuar.

As causas da prisão de ventre

As causas mais frequentes da prisão de ventre são: alterações no intestino e recto (fissuras anais, hemorroidas, oclusão do intestino, canceres ou tumores, pólipos, estreitamento do intestino, entre outras), doenças e alterações neurológicas (esclerose, Parkinson, AVC), alterações musculares, gravidez, alterações na tireoide, diabetes, medicamentos (anti-ácidos, sedativos, narcóticos, anti-hipertensores, suplementos de ferro), desidratação, alimentação pobre em fibras, alterações na rotina, viagens, estresse e ansiedade, cafeína e vida sedentária.

Como tratar a prisão de ventre - 20 formas de combater a prisão de ventre

  1. Beba muita 1,5 litros de água/ dia
  2. Tenha dieta rica em fibras (dieta rica em vegetais, fruta, abóbora (mucilagens), pão integral, cereais integrais e flocos de aveia)
  3. Faça exercício físico
  4. Beba bebidas de chicória
  5. Beba sumo de ameixa
  6. Mastigue bem os alimentos
  7. Faça as refeições pausadamente
  8. Não salte as refeições
  9. Diminua o ritmo de sua rotina
  10. Estabeleça um horário para defecar
  11. Evite a cafeína
  12. Coma um iogurte pró-biótico após as refeições
  13. Diminua o consumo de produtos lácteos
  14. Massaje o abdómen
  15. Estimule a região anal
  16. Ingira diariamente duas colheres de óleo de ricínio em jejum
  17. Ingira cereais de gérmen, farelo de trigo ou flocos de aveia ao pequeno-almoço
  18. Evite os alimentos riscos em gordura
  19. Ingira os vegetais no inicio das refeições
  20. Use laxantes (fale com seu médico)
Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.