sexta-feira, setembro 25, 2015

Depressão pós-parto

Depressão pós-parto

Depressão pós-parto

A depressão como já falamos muitas vezes é um quadro de tristeza e angustia que limita as pessoas nas suas atividades diárias, quando ocorre após o parto falamos em depressão pós-parto.

A gravidez, o parto e o pós-parto são fases da vida muito exigentes para o casal, especialmente para a mãe, o vinculo fantástico que o bebê cria com a mãe aumenta a exigência do papel de mãe. As mamadas, o banho, as fraldas, as noites, o choro, entre outros aspetos são momentos que grande tensão e estresse que regra geral afetam mais a mãe.

Por outro lado é uma fase de grandes incertezas, a mãe quer tanto corresponder às expectativas e exigências do bebê que tem constantes duvidas e medos.

Medo de falhar, medo de adormecer, medo de não ouvir o bebê, medo de não amamentar, medo de não ser boa mãe... 

Este quadro de enorme pressão aliado as alterações hormonais próprias pode levar a mãe a desanimar, ficar triste e sem vontade de cuidar do seu bebê, estamos perante um quadro de depressão pós-parto.

Depressão pós-parto

Hoje sabemos que algumas mulheres têm mais risco de ter depressão pós-parto, as mulheres com historia de depressão (depressão na gravidez), sem apoio do marido ou dos familiares, com problemas financeiros, desemprego, com mais alterações do seu corpo (aumento do peso, celulite, entre outras), problemas de saúde do bebê, ter filhos mais velhos, com transtorno bipolar, que sofrem de violência doméstica, gravidez indesejada ou tenham uma gravidez por violação têm mais chances de sofrer desta doença. Esteja atenta aos sintomas.


Os sintomas são a chave para identificar precocemente um quadro de depressão pós-parto. É muito importante esta identificação, pois nos quadros mais graves a mãe acaba mesmo por rejeitar o bebê vendo-o como um estranho. Descubra os sintomas da depressão pós-parto: cansaço, fadiga, sonolência, alterações do humor, sensação de tristeza, desespero, alterações no peso, sentimento de impotência (quando o bebê chora), choro, desinteresse pelo bebê e falta de apego (em quadros mais profundos podem causar danos ao bebê). 

Tratamento da depressão pós-parto

A depressão pós-parto deve ser tratada pelo médico, podendo recorrer ao médico que seguiu a gravidez, psiquiatra e psicólogo.

A depressão tem grande conotação negativa na nossa sociedade, após o parto é um quadro grave de doença mental, não se esconda.

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.