sábado, agosto 08, 2015

Fertilidade após a pílula - A pílula anticoncepcional causa infertilidade?

Fertilidade após a pílula - A pílula anticoncepcional causa infertilidade?

A mulher ao usar a pílula anticoncepcional previne que uma gravidez ocorra, a presença constante de hormonios no seu corpo ajudam a evitar uma ovulação, vão espessar o muco cervical e evitam que ocorra uma fecundação. A mulher que usa a pílula anticoncepcional não ovula e não tem período fertil por isso não corre risco de gravidez, desde que a pílula não perca sua eficácia, como acontece quando tem esquecimentos, diarreia, vomitos ou toma algum medicamento que interfere.



A questão depois de usar a pílula anticoncepcional durante muito tempo é como vai reagir nosso corpo, após parar, se o casal decide engravidar a mulher pergunta sempre será que continuo fertil? Será que vou conseguir engravidar?

Antes de parar a pílula anticoncepcional o casal deve ter uma consulta de preparação, depois de parar, deve manter sua rotina e esperar que o corpo se readapte e produza os seus próprios hormonios. O corpo após esta paragem deve repor seu ciclo menstrual normal, para que todas as etapas do ciclo menstrual se dêem, nesta fase é normal a mulher não menstruar logo ou não ovular logo.

O casal deve manter as relações, duas a três vezes por semana, e apontar as datas das menstruações para descobrir o seu período fertil. O casal só está perante um problema de infertilidade quando não consegue engravidar durante 2 anos. Não tome nenhum medicamento sem conselho de seu médico.

A pílula anticoncepcional não altera a fertilidade da mulher, pode por isso ser usada sem problemas futuros de fertilidade, as causas mais frequentes de infertilidade no casal são: alterações ou malformações dos órgãos reprodutores, ciclos menstruais irregulares, alterações ou deficits hormonais, ovários poliquisticos, endometriose, alterações na produção dos óvulos ou espermatozoides, alterações dos cromossomas, disfunção eréctil, idade do casal, pouca frequência das relações sexuais, consumo de bebidas alcoólicas, consumo de tabaco, consumo e drogas e medicamentos, obesidade (IMC >29), baixo peso (IMC <19), alimentação, sequelas de doenças, tumores, historia de aborto ou interrupção de gravidez (IVG), qualidade e quantidade do muco cervical, miomas uterinos, stresse, ansiedade, causas ambientais (exposição a químicos e radiações) e causas desconhecidas (descubra mais neste post).

Continue tentando, porque com calma vai conseguir engravidar.

Fontes bibliográficas
Partilhe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado por colocar o seu comentário... proteja a sua privacidade.